SOBRE

DESCUBRA

ATRAVÉS DO CINEMA OU DOS CABELOS, ESSAS MULHERES TÊM EM COMUM A BUSCA POR NOVAS POSSIBILIDADES PARA NARRAR SUAS HISTÓRIAS …

KBELA é uma experiência audiovisual realizada de forma colaborativa por mulheres negras sobre mulheres negras. Com roteiro e direção de Yasmin Thayná, o filme recebeu o prêmio de Melhor Curta-metragem da Diáspora Africana da Academia Africana de Cinema (AMAA Awards 2017) e foi convidado para dezenas de festivais ao redor do mundo, entre eles o Festival Internacional de Cinema de Roterdã (IFFR, 2017) e FESPACO – Festival Panafricano de Cinema e Televisão de Ouagadougou, em Burkina Faso, o maior do continente africano.

O processo de produção do filme é baseado nas redes de afeto e da internet – o elenco foi convocado nas redes sociais para garantir a diversidade de personagens que também colaboraram com suas histórias pessoais para o curta. Uma vaquinha online contou com a colaboração de 117 pessoas e arrecadou R$ 5.000 para custear as gravações do filme.

PRÊMIOS RECENTES

FOTOS

Galeria

Uma experiência audiovisual sobre ser mulher e tornar-se negra

DIRETORA

Yasmin Thayná

Yasmin Thayná nasceu em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense do Rio de Janeiro e cresceu na Vila Iguaçuana, em Santa Rita.

Começou a rabiscar quando decidiu entrar para o grupo de jovens repórteres de sua cidade onde participou como repórter no projeto “memórias do cárcere”, realizado na 52ª DP e além de escrever para o blog CulturaNI. Aprendeu a pensar nos cineclubes e nas conferências de cultura que participou em Nova Iguaçu. Desde os 16 anos dirige, escreve e participa de produções de curta-metragem. Depois de ter inventado umas 3 vidas, Yasmin Thayná é diretora formada pela Escola Livre de Cinema de Nova Iguaçu e idealizadora da plataforma Afroflix.

Filmografia:

Rios, web série, direção, roteiro e montagem (2018)
trilogia do olhar, videoarte, direção e montagem, 2018
mulher do fim do mundo, direção e roteiro, videoclipe, 2018
Trajetória de um guerreiro, videoarte, direção e montagem, 2018
Guia da periferia afetiva, 2011, videoarte, direção
Lembranças de minha avó, 2011, documentário, direção e montagem
Barbeiragem, 2017, documentário, direção e roteiro
Vale longo, fashion film, direção e montagem (2017)
Nada está fora do lugar, experimental, direção e montagem (2017)
Batalhas, documentário, direção e roteiro (2016)
Afrotranscendence, web série documental, direção (2016)
Reconstrução, Videoarte, direção e montagem, (2012)
Frascos de perfume, Videoarte, direção e montagem (2009)

REVISTA CULT

KBela é evidentemente um filme político. Podemos vê-lo, em um primeiro momento como um filme feminista e antiracista, o que de fato ele é. Quando há tantos filmes a-políticos e, infelizmente, tantos filmes anti-políticos, é de festejar que haja um filme como Kbela, uma obra de arte desconstrutiva de um padrão biopolítico sob o qual sofrem tantas mulheres.

CINEFESTIVAIS

E é um filme que pra mim transborda cinema. Se a gente está procurando inventividade, ousadia, não didatismo, eu vejo tudo isso lá em Kbela.

OVELHA MAG

Kbela vem em um formato diferente e impactante, que não segue necessariamente a trajetória da personagem principal, mas agrega as histórias das mulheres que participam dele ao conto.